Qual a sua oferta?

Postado por em maio 8, 2014 em Blog | 6 Comentários

Qual a sua oferta?

Capítulo 8 (vs. 1-27)

Olá pessoal, tudo bem?! Eu vou ser sincero: essa é minha terceira tentativa de escrever esse texto, porque esse capítulo é muito complexo e denso. Não que seja algo sobre o qual não posso ou consigo falar, mas a responsabilidade é alta, além do fato de que é difícil entender a teologia por trás. Mas ok, vou explicá-lo pra vocês.

O capítulo 8 começa relatando uma visão que Daniel descreve ao longo do texto. Ao final, ela é parcialmente descrita e interpretada por um anjo, chamado Gabriel. Embora seja difícil entender e as interpretações possam variar conforme o leitor, há alguns versículos que me chamaram a atenção.

Em suma, Daniel enxerga um carneiro com dois chifres compridos. Ele chifrava para diversas direções e ficava cada vez mais poderoso. De súbito aparece um bode, que tinha apenas um chifre. Esse bode atacou o carneiro e o derrotou. Com o tempo, o bode foi se tornando cada vez mais poderoso e dominava diversas direções. Tão poderoso, acabou chegando aos céus, enfrentando seu exército e seu comandante. Terminou com os sacrifícios diários oferecidos ao comandante e passou a apresentar uma “oferta nojenta” (v.12). Posteriormente, o anjo Gabriel explica a visão a Daniel. No fim, ele esclarece que se trata de dois reinados, de modo que o povo de Deus seria enganado e ferido. “Finalmente, [o rei] desafiará a Deus, o Rei dos reis, mas será destruído sem o uso de força humana” (v. 25 NTLH). O capítulo se encerra com Daniel preocupado e abatido com a visão.

Essa visão, segundo é possível entender, trata de tempos modernos (futuros). Ou seja, acontecimentos vindouros, e não que estivessem relacionados à época. É claro que o anjo Gabriel explicou a visão, mas ainda assim ficou confuso para Daniel compreender o que realmente aconteceria. E eu diria que para mim também é confuso. Portanto, sem me estender muito e sem atirar no escuro, prefiro me ater a dois versículos em específico.

Se vocês notarem, os versículos 11 e 12 tratam da oferta a Deus:

“Chegou até a desafiar o comandante desse exército. Acabou com os sacrifícios diários que eram oferecidos a esse comandante e deixou o seu Templo todo estragado. Em vez do sacrifício diário, foi apresentada uma oferta nojenta. Ele acabou com a verdadeira religião, e tudo o que fez deu certo.” (11-12 NTLH)

Esse texto, embora um tanto diferente em outras traduções (como a NVI, por exemplo), é muito interessante. O bode acabou com os sacrifícios diários e passou a oferecer algo nojento, estragado, ruim. Apesar de estar fora do contexto, podemos extrair algo importante dessa passagem. Conforme já conversamos anteriormente, é importante ser fiel e oferecer o melhor a Deus. Em algum momento da nossa vida, vamos deixar de oferecer o melhor, para oferecer algo “nojento”.

A vida do Cristão é muito semelhante ao lema do AA: “um dia de cada vez”. É necessário que saibamos ofertar com amor e com alegria. E não me refiro ao dinheiro, mas à vida em si. A cada dia é necessário ofertar mais de nós, dos nossos dons, talentos, serviço e esforço. Deus quer o nosso tempo e dedicação. Ele nos salvou e nos resgatou para que fizéssemos a Sua obra e pregássemos aos perdidos.

Embora esse texto seja um tanto quanto difícil, aprendemos mais uma vez com Daniel: sejamos fiéis. Oferte o melhor da sua vida.


Confira os outros textos da série sobre Daniel:

Cap. 1 – Daniel: muito mais que a cova de Leões (1)
Cap. 2 – Daniel: muito mais que a cova de Leões (2)
Cap. 3 – Quem não tem ídolos?
Cap. 4 – Desfaze os teus pecados
Cap. 5 – Santo e Profano
Cap. 6 – Um anjo na cova dos leões
Cap. 7 – Fechando o coração
Cap. 9 – Aprendendo a Orar
Cap. 10 – Compreender e Humilhar
Cap. 11 e 12 – Daniel sai da cova dos leões