#PADD029: As Asas da Igreja em Células

Postado por em jul 11, 2014 em Podcast | 9 Comentários

PADD029: As Asas da Igreja em Células

Tá no ar! No episódio 29 do nosso podcast, EddieTheDrummerRafael Bottega e Mirella Nicolaou se reúnem para explicar o que são as asas da igreja em células.

Deixe seu feedback nos comentários. É muito importante para nós!

Dê o play!

Para ouvir, clique no player acima ou clique em Download para baixar (caso não inicie o download, clique com o botão direito e clique em “Salvar link como”). Você também pode escutar em uma janela 😉


Neste episódio:

Conheça a parábola das asas da igreja.
Saiba o que representa cada asa.
Descubra o que é importante para a igreja em células manter o equilíbrio.


Links comentados:

#PADD019: Grupo Célula
Ministério Igreja em Células
PADD Série Abismo Ligado
Estudo Eduardo Silveira – A Igreja de Atos
#PADD026: Discipulado
Alerta Crucial #013 – Santa Ceia


Área de Feedbacks

Livre Cultura
Mensagem Ed rené Kivitz – A arte de tomar decisões
OsCabraCast

PADD Indica!

Go!Cast #001 – Pirataria


Assine o Feed do nosso podcast!

RSS Podcast Pelo Amor de Deus (http://www.peloamordedeus.org.br/feed/podcast/)
Assine no iTunes (http://www.peloamordedeus.org.br/itunes/)
Estamos também no YouTuner, Podflix e Podfy


Acompanhe nas rede sociais!

Facebook – https://facebook.com/OficialPADD
Twitter – Siga @_padd


  • Bruno Benedetti

    First básico.

  • Bom post, pessoal. Parabéns por mais uma conversa bem legal. Sugiro o tema: Igreja e Ação social. Tentem conversar por Skype com o pastor Antonio Carlos da Ong Rio de Paz.

    Sobre a igreja em células, vejo como um método eficiente de discipulado, apesar de termos visto muitas práticas capitalistas aqui em Manaus, de evangelho caça-níquel e coisas do tipo. Como vcs sabem, aqui em Manaus é a terra de um dos apóstolos do Brasil, Renê Terra Nova. Com o uso do modelo do G12, tomou praticamente todas as igrejas da capital com seu método “da visão”, implantando dentre diversas práticas e rituais de encontro, pós encontro e etc, as células com pedido até de dízimo nas reuniões em casa. Restou alguns remanescentes e igrejas históricas, que seguraram as pontas e mantiveram um bom evangelho. Da minha parte, tenho um pé atrás, bem atrás, sobre o assunto. Mas vcs falaram bem e creio que a realidade da célula em suas igrejas é diferente. Até a próxima, amigos.

    • Obrigado pelo feedback Denys, sempre bem oportunos. Sobre a sugestão, pensarei e analisarei, pois não temos muito contato com isso aqui no sul (pelo menos não na nossa região). Quem sabe podemos chamar alguns convidados para conhecer do assunto (quem sabe até vossa pessoa hein?), mas obrigado pela ideia. Já está anotada e colocada para análise.

      Sobre o G12, confesso que antes dos feedbacks do episódio sobre células, desconhecia o que era. Resolvi pesquisar, e conclui uma coisa: tomem distância disso. Célula de verdade é o que abordamos no episódio 19. Tem sim como objetivo de evangelizar (que igreja não tem? Cristo mesmo nos instrui…), mas também tem o objetivo de comunhão, intimidade do corpo, sem cobranças e pressão. Comparo sempre com a igreja de Atos.
      Pra nós a célula funciona, e é essencial para o equilíbrio da igreja. Talvez em outros locais não funcione, e seja suprida com outra área da igreja.

      Abraço, e mais uma vez, obrigado pelo feedback brother!

  • Thiago Neves

    Estou começando a acompanhar o trabalho de vocês, descobri os podcasts quase que por acaso no horário de almoço aqui no escritório onde trabalho e realmente está acrescentando algo em minha vida, principalmente o podcast sobre células mesmo sem ser uma prática direta na minha igreja, acho que até mesmo no meu estado não conheço uma congregação que trabalhe nesses moldes, é algo que eu “sinto falta” e esse podcast foi muito esclarecedor para mim, que Deus continue abençoando a vida de vocês e o trabalho que vocês desenvolve (chamaria de ministério mas ouvi o podcast sobre ministério também).

    • Thiago, muito obrigado pelo teu feedback. Somos gratos, primeiramente a Deus, por poder ter um conteúdo útil para as pessoas e ter conhecimento disso através do teu feedback e de outras pessoas.
      Espero que possamos sempre estar acrescentando algo com os episódios de podcast 🙂

      Abraço
      EddieTheDrummer (PADD)

  • Acredito na ideia da igreja em células. Em uma igreja que congregava, por um tempo,
    essa iniciativa funcionou bem e se chamava koinonia. Foi uma época em que realmente experimentei
    comunhão.

    Fico preocupado apenas com o fato de que algumas células
    podem se desvirtuar e se tornar um problema para a igreja a qual pertence. Alguém tem alguma estratégia para que isso
    não aconteça?

    • Bruno, obrigado pelo teu feedback! O termo koinonia tem relação com comunhão. Apesar de a célula ter uma “koinonia” forte, a mesma também pode estar presente em igrejas sem células. Comento isso porque toda igreja tem que buscar uma koinonia forte. Tem que ser ao menos o objetivo, pois Cristo nos deixou isso.

      Quanto a tua preocupação, é algo totalmente válido, e pode ser evitado com acompanhamento e treinamento. No caso de onde congrego, os facilitadores de célula possuem um supervisor, e depois um coordenador, estabelecendo uma hierarquia (no meu caso, que sou facilitador de célula jovem, temos apenas um coordenador/supervisor no momento). A ideia é que a visão e foco seja passada para os facilitadores e mantenha a união. De fato, alguma célula pode acabar indo para uma direção diferente, por isso é importante o acompanhamento. O bom coordenador treinará bons supervisores, que por sua vez treinarão bons facilitadores. Todos são acompanhados para manter a unidade do Corpo. Bem, esse é o cenário ideal.

      Acredito que o acompanhamento é primordial para manter o ethos da igreja, tanto para líderes, quanto para membros. Todos devem saber para onde estão indo.

      Abraço!