#PADD049: Empreendedorismo social Cristão

Postado por em abr 17, 2015 em Podcast | 17 Comentários

PADD049: Empreendedorismo social Cristão

Tá no ar! No episódio 49, EddieTheDrummer recebe o convidado Denys Cruz para falar sobre empreendedorismo social sob o ponto de vista do Cristão.

Deixe seu feedback nos comentários. É muito importante para nós!

Dê o play!

Reproduzir

Para ouvir, clique no player acima ou clique em Download para baixar (caso não inicie o download, clique com o botão direito e clique em “Salvar link como”). Você também pode escutar em uma janela 😉


Neste episódio:

Saiba o que é empreendedorismo social.
Conheça exemplos de empreendedorismo social.
Descubra como o Cristão pode ser um empreendedor social.


Links comentados:

Geekie
ADAPTSURF
Carteiro Amigo
Arte Despertar
TOMS
Help Portrait – Livre Cultura
Livre Cultura
Negócios Sociais – Sebrae
Sistema B
Novo Jeito
#PADD034: Suicídio e a Bíblia


Área de Feedbacks

PADD Indica!

BASECAST #34 – ABORTO: QUESTÕES JURÍDICAS


Assine o Feed do nosso podcast!

RSS Podcast Pelo Amor de Deus (http://www.peloamordedeus.org.br/feed/podcast/)
Assine no iTunes (http://www.peloamordedeus.org.br/itunes/)
Estamos também no YouTuner, Podflix e Podfy


Acompanhe nas rede sociais!

Facebook – https://facebook.com/OficialPADD
Twitter – Siga @_padd


  • Obrigatoriamente the first! Mais pra agradecer pela oportunidade da conversa. Esperamos inspirar amigos por aí. Bom, vou ouvir agora!

    • Além de inspirador, o episódio ficou bem informativo. Obrigado pela força brother!
      Abraço

  • Jean Correa

    Eddie, episódio mítico, ein!

    Sou formado em Administração e, desde o início da faculdade, tenho desejo de encontrar um meio de usar os conhecimentos adquiridos a favor do Reino de Deus. E é um desafio, porque durante o curso ouvi muitos conceitos contrários ao Evangelho.

    Há bem pouco tempo ouvi falar sobre o tal do empreendimento social e vi nele uma boa solução pro meu dilema. E esse episódio jogou bastante luz sobre o assunto e, com certeza, inflamou meu coração. Eu vou pesquisar, vou procurar me informar e buscar ideias pra colocar isso em prática.

    Uma coisa que eu gostaria de ouvir do Denys Cruz é como lidar com o conceito bíblico do “de graça recebestes, de graça dai” dentro do âmbito do empreendedorismo social feito por cristãos.

    Mais uma vez, parabéns e obrigado por este episódio.

    • Primeiramente, obrigado pelo feedback Jean! Espero que o @Denys Cruz passe ai para responder. Mas posso dar a minha opinião sobre o assunto, conforme entendi durante a gravação do episódio.
      Penso que um empreendimento social, Cristão ou não, tem como maior objetivo a questão “social”, não o lucro. Mas como é preciso dinheiro para sustentar a empresa, acredito que seja justo cobrar por produtos. Do contrário, poderíamos dizer que as próprias igrejas não deveriam receber ofertas, porém, vemos que as igrejas necessitam das ofertas dos membros para sustentar a estrutura da mesma. Então, acredito que não tenha problema receber, pois os próprios sacerdotes do antigo testamento “recebiam” para exercer suas funções no templo. Mas lembrando, o objetivo não é enriquecer, mas fazer a diferença.
      Mesmo assim, sou apenas um jovem gafanhoto, e posso não ter refletido muito ao expressar minha opinião. Deixo pro @Denys aparecer ai e tentar responder melhor.

      Abraço

    • Olá Jean, que bom ver a sua vontade em querer iniciar algo nessa área usando o teu conhecimento. Na realidade, quando a gente fala em empreendedorismo social, precisamos separar o termo completamente do conceito que sabemos sobre o papel de ONG’s ou até mesmo do atvidade central da igreja em si. O objetivo de um empreendimento social é “também” obter lucro (que é o que vai fazer com que as contas sejam pagas no final do mês) porém com um conjunto de ações empreendedoras que visam à melhoria do meio onde vivemos. Isso acontece através de medidas que podem ser ao mesmo tempo lucrativas e sociais. Em outras palavras, é um meio de sobrevivência no sistema capitalista, de uma maneira mais ética possível, se é que podemos explicar assim. É trabalho. Ponto. O trecho que você cita trata-se de um momento registrado em Mateus, capítulo 10, em que Cristo envia os seus 12 discípulos, para as “ovelhas perdidas de Israel”, devidamente revestidos do poder do Espiríto Santo (v. 8) pra fazer algo específico: Pregar que estava próximo o reino dos céus, curar os enfermos, ressuscitar mortos, limpar os leprosos e expelir demônios. Era uma missão clara e isso deveria ser feito sem a cobrança de nenhum centavo. O interessante é que Cristo os envia para este trabalho/missão com nada além de uma túnica. Claro, eles iriam trabalhar em prol do reino, curar pessoas, promover milagres, mas precisariam comer, beber, dormir. Cristo reconhecia isso e os orientou quanto a forma que isso iria acontecer. Não haveriam de ser abandonados, pois nesse mesmo capítulo, no vers. 10, Jesus destaca uma verdade: “Digno é o trabalhador do seu alimento”. Aí é o ponto. O salário é algo lícito, dignificado por Cristo. Ao empreendedor social é lícito o recebimento por seu trabalho. O que temos que ter em mente é a definição que coloca o empreendimento social em um patamar diferente do empreendimento tradicional. O de não se conformar apenas com o que lhe é digno, o lucro, o salário. E sim, em forma de resposta, empregar o que lhe é por direito, naquilo que ele entende ser atos de compaixão e generosidade. Desculpe pelo texto extenso. O tema realmente dá debate. Obrigado pela participação aqui no PADD. Acho até que vou me candidatar a ter um espaço fixo no site ; )

  • Fala Galera! Não vou tecer grandes comentários a respeito do episódio. Farei isso daqui a algum tempo. Apenas vou dizer que sem sombra de dúvida, este episódio está sendo um divisor de águas na minha vida. Grande abraço!

    Luis Vulcanis – http://www.esconderijounderground.com

  • Policiais e carcereiros são especialista em “prendeRdorismo social” (desculpem pela piada, juro que não faço mais, mentira)

    Acho que os comentários até aqui resumiram bastante o que achei do podcast, foi inspirador e me identifiquei bastante quando citaram sobre designer, mas como sou melhor na escrita tenho que desenvolver melhor a área que me formei, para ajudar os quem não tem condições de pagar tão caro, acredito que é certo a cobrança até para o pessoal não ficar mal acostumado, além de claro, o sustento. O lance do empreendedorismo social como fiz a piada no começo, parece também ser prender a atenção das pessoas mostrando que o que você faz é importante.

    • Ótimo Felipe! É o que tu comentou ali sobre cobrar eu concordo, mesmo que um valor simbólico, é preciso cobrar para as pessoas valorizarem. 😉

      Abraço, e obrigado pelo feedback!

  • Nayara Melo

    Gente que programa interessante, foi o primeiro podcast que escutei do padd e fui muito feliz ao ouvir sobre esse tema que é do meu interesse. Tenho alguns questionamentos sobre a prática do empreendedorismo social e o evangelismo, pois em alguns momentos utilizando a expressão ” o evangelismo é uma consequência” as vezes as pessoas tentam arrumar uma situação para evangelizar ou falar do amor de Deus. Mas empreender socialmente é que se torna a consequência de entender o evangelho…E por isso, queria deixar aqui uma pergunta se a prática do empreendedorismo social se distancia da justiça social(?) @Denys_Cruz:disqus
    Grata pelo programa, e vou continuar escutando o padd

    • Muito obrigado por nos escutar e por dar seu feedback Nayara! Sobre sua pergunta, vou deixar pro @Denys_Cruz:disqus, que entende muito mais do assunto que eu 🙂

      Abraço!

    • Que bom ver você por aí investindo tempo em conversas como essas. Na realidade, o empreendedorismo social é também uma forma de justiça. Justiça, sob a ótica do reino de Deus, é o estado onde todos desfrutam igualmente de tudo que Deus é, e de tudo que Ele doa. Se o empreendimento social quer tornar acessível um serviço que poucos tem tido a chance de alcançar, podemos ver fagulha de justiça na iniciativa. Abraço pra você e continue acompanhando o PADD.

  • Paloma Pena

    Quando vi o título achei que seria uma conversa mais informativa do que edificante e inspiradora, mas estou com o coração borbulhando novamente por alguns projetos…

    Obrigada pela inspiração, meu desejo não é tanto pelo empreendedorismo, mas sim em algumas ações sociais que a tempos vejo necessidade e acabei me acomodando.

    Denys Cruz sobre o trabalho de vocês, a camiseta da Livre Cultura que eu fui sorteada =D presenteei e as camisetas que eu comprei se tornaram meu uniforme de trabalho, e é muito legal as pessoas pararem pra ler e conversar sobre as frases das camisetas.. realmente é um trabalho lindo, detalhista e carinhoso.. Desde a compra até a embalagem =D
    Que Deus continue abençoando vocês com muito trabalho e força.

    • Muito obrigado pelo feedback Paloma! O @Denys_Cruz:disqus realmente manja dos paranauê. 😛

      Abraço

    • Paloma, muito importante suas palavras. E como todo comentário é uma contribuição que tem valor enorme, esse seu nos incentiva a continuar. Que bacana ver que você leva essa nossa mensagem por aí e que tem sido útil pra iniciar boas conversas. Deus está nisso assim como está com vocês do PADD. Abraço!

  • Pingback: PADD50:Trabalho dentro ou fora da Igreja | Pelo Amor de Deus()

  • Pingback: #PADD086: Igreja e ação social | Pelo Amor de Deus()