A alegria pode durar uma noite, mas a tristeza vem pela manhã

Postado por em ago 8, 2016 em Blog | Um Comentário

A alegria pode durar uma noite, mas a tristeza vem pela manhã

“O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.” – Salmos 30:5

O popular dito Cristão nos alegra: “a alegria vem pela manhã”. Não apenas um dito, mas uma verdade bíblica, um salmo, uma sentença. Essa é uma palavra que pode – e deve – ser lembrada pelo Cristão nos seus dias bons e nos seus dias ruins. Mas a vida nos reserva tantas tristezas e lutas, que há ocasiões em que é quase impossível não inverter o sentido da frase: “a alegria pode durar uma noite, mas a tristeza vem pela manhã”.

E, nisso, eu me refiro a nós, que conhecemos a Cristo. Esse conhecimento nos leva à uma nova realidade, à uma diferente percepção da vida, a um novo fim. É um privilégio entender o Evangelho, Sua essência, a graça e a misericórdia de Deus. Seu amor nos constrange, nos une, nos salva. Porém, temos vivido de formas tão variadas e, em grande parte do tempo, ímpias, que sequer percebemos que estamos abraçando o mundo e, com ele, o pecado.

Hoje tirei um tempo para assistir a um documentário sobre a falecida cantora Amy Winehouse. Não que aquelas histórias todas me surpreendesse, pois sou um ávido curioso desse tipo de realidade. Nem mesmo me choca mais uma jovem de 20 e poucos anos morrer vítima das drogas. Só que hoje eu fiquei especialmente emocionado. Talvez por ver a inocência de alguém sendo completamente assaltada pelo mundo e suas garras, por entender melhor o que Cristo fez por mim e por ela, percebendo que eu ganhei a vida e ela não.

Amy Winehouse parecia ter o mundo em suas mãos – o sonho de todo adolescente. Viver como se quer, usar drogas quando e onde quisesse, vender discos e ver rios de dinheiro, ter suas fotos nas capas das revistas mais importantes do show business, ser ovacionado pelos fãs e participar das festas mais badaladas do mundo dos famosos. Incrivelmente, diante de todas essas conquistas, de toda essa alegria, Amy declarou em um determinado momento (parafraseando): “eu só queria que isso tudo acabasse para que eu pudesse caminhar nas ruas como uma pessoa normal”. A alegria termina.

O mundo tenta nos convencer de que é legal ser como ele. Viver como os ímpios, rindo das mesmas piadas, assistindo às mesmas coisas, utilizando as mesmas drogas. A verdade é que a alegria pode durar uma noite inteira, um mês, um ano, uma vida inteira; a tristeza, porém, vem pela manhã. Podemos nos sentir temporariamente alegres, felizes em nossa própria cobiça, mas o pecado paga o seu salário.

Amy Winehouse é apenas um exemplo dentre tantos jovens que entregam suas vidas ao pecado. A diferença é que a vida dela foi pública e documentada. O mundo nos oferece um prêmio que nunca chega, uma vida que nunca existirá. A alegria termina, a tristeza vem. Só Cristo pode nos transformar e inverter a nossa realidade, de modo que nossa vida seja dedicada a Ele, mesmo que em prantos, para que a alegria venha pela manhã. Somente em Cristo.

  • A Amy entrou em uma espiral de situações que ela mesma não conseguiu controlar. O vazio interno esperando a presença de um Deus, que poderia mantê-la com o fôlego de vida, foi ampliado a medida que caminhou aparentemente sozinha nas suas decisões. Fato é que não vivemos em um mundo “mar de rosas”, mas perceber que pra aqueles que confiam no Senhor, a certeza máxima de que o amanhecer terá a presença da alegria, nos faz querer continuar. Ótimo texto, Leonardo.