Vergonha de quê?

Postado por em abr 9, 2018 em Blog | Sem Comentários

Vergonha de quê?

Sabe a sensação esquisita de sentir que você chama a atenção por fazer algo simples ou até por agir certo? Às vezes características positivas das pessoas se tornam motivo de vergonha, apenas porque dão destaque ou mostram diferença. Outras vezes, em razão de situações negativas, a vergonha deixa marcas e altera o comportamento criando “uma estrutura de segurança falsa” que rouba a identidade original. Parece bobo, mas detalhes podem construir conceitos errados dentro de nós. Confira alguns exemplos meus:

Eu sempre gostei de sentir que eu estava falando de maneira correta. Mas quando eu tinha 13 anos uma amiga me disse que eu era esquisita por falar muito certinho, ela disse “tu não fala nem gíria”. Depois disso alguma coisa mudou no meu jeito de falar. Hoje, eu sou estudante de jornalismo e sei que devo me expressar claramente, quanto mais articulada eu for, melhor. E eu percebi que não só através dessa situação, mas muitas vezes parecia melhor falar da maneira que mais se encaixava com as pessoas ao meu redor, ou seja, com um sotaque mais puxado, gírias, e outros vícios de linguagem que atrapalham e infantilizam quem fala. Se você faz algo bem, vai deixar o seu talento de lado só pra não aparecer, pra ninguém reparar que você é bom?

Outro dia, eu precisava cortar o cabelo. Fui até um salão de beleza, tentei explicar o que eu queria e a menina disse que dava pra fazer, uhul! Conforme ela cortava, eu conseguia enxergar o que tinha sido feito na frente e estava curtindo, mas não tinha visto atrás. A atendente fez a escova e só depois me mostrou. E eu não gostei. Falei com cuidado, mas deixei claro que eu queria de outra forma. E a moça cortou de novo, e eu ainda não tinha gostado e falei de novo. Se isso tivesse acontecido há algum tempo atrás, eu iria para casa com um corte de cabelo que eu não tinha gostado, por vergonha de dizer que eu não curti. E foi legal ver que eu consegui ser gentil e ao mesmo tempo sincera. Um ponto a mais na minha nota de maturidade, uhul!

Em razão de escândalos e manipulação da mídia, muitas vezes eu me senti insegura para manifestar a minha fé. Mas não existe motivo para isso! O Evangelho é o meu motivo de orgulho! Paulo disse:

“Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê…” – Romanos 1:16a (NVI)

O Evangelho é o poder de Deus, é a ÚNICA esperança para as pessoas! Foi o que me salvou, trouxe esperança pra minha vida.

Alguns dias depois de pensar nesse tema pra escrever aqui no PADD, tivemos um culto do Hangar, que é o grupo de jovens que frequento, e o tema foi justamente esse. Lembro bem de ter ouvido que foi esse sentimento que fez com que Adão e Eva se escondessem de Deus. Vergonha de Deus é o que mantém as pessoas longe, quase nada é melhor do que admitir os erros e sentir que Deus sabe e perdoa. Não temos motivos pra ficar envergonhados por nada. Jesus nos cobre e nos justifica se estamos Nele.

Espero que você se livre da vergonha, estamos juntos nesse processo!

Até o próximo texto!

Sobre Débora Schardong

Aspirante de jornalista, xodózinho da minha mãe, doida por música e por arte. Filha de Deus. Não tenho medo de barata.