Uma basta

Postado por em jan 8, 2015 em Blog | 4 Comentários

Uma basta

Resoluções mais resoluções. Vontades, planos, sonhos. Um aninho inteiro pela frente. Pela primeira vez em muito tempo, traço objetivos no início do ano. Em outras oportunidades, defini metas e não cumpri. Decidi mudar, e não o fiz. Todos foram momentos passageiros, objetivos fracos e falhos. A desculpa era sempre a mesma: é só mais um dia qualquer, nada muda. E lá fui eu na imensidão do nada, fazer nada. Deixei muito para trás, esqueci-me do importante, falhei com as pessoas. Se eu contabilizasse meus erros, eu poderia passar horas e horas escrevendo e remoendo minhas atitudes. Se eu permitisse que meus erros definissem quem eu sou, não faria sentido desejar um bom novo ano; estaria exilado em meu próprio eu, a minha consciência. Minha mente não me deixaria avançar, o monstro surgiria e a bonança jamais chegaria.

Decidi mudar. Não posso permitir que meus pecados me definam. Devo mudar o que quero e transformar minha vida. Preciso renovar a minha mente (Rm 12.2) e esquecer das coisas que para trás ficaram (Fp 3.13). Sem clichês cristãos, mas com os pés no chão. Há um tempo de mudança. Esse tempo é hoje.

Havia planejado inúmeras mudanças na minha vida para 2015. Desejei chegar ao fim do ano com a sensação de vitória, de volta por cima. Ainda quero chegar dessa forma, mas ao pensar no que escrever, dei-me conta de que somente uma resolução é necessária. Previ que precisaria parar de ser guloso, deixar a preguiça de lado, ser menos orgulhoso, agir com mais pro-atividade, disciplinar-me, ser mais organizado e responsável. São tantas as mudanças! Decidi que daria menos lugar à imoralidade, aos pensamentos errados, às pessoas erradas. Escolhi a mudança, por mais difícil que fosse. Percebi que para atingir esse objetivos, apenas algo único me é necessário: Deus.

Simples ou simplista? Talvez pareça ser. A verdade é que não. É uma atitude de revolução, mudança, transformação. A minha única e verdadeira necessidade é Deus. Os meus erros nos parágrafos anteriores estão diretamente atrelados à minha vida com Deus. É impossível não cumprir com os desejos da carne quando estou longe de Deus! Em algum ponto eu vou inevitavelmente falhar, e feio. Posso me esforçar diariamente para cumprir algumas das minhas resoluções para 2015, mas vou acabar falhando e isso vai me desmotivar e me derrubar. Posso acabar com um ano de sonhos e metas em poucas horas!

Por essa razão, decidi: não dar lugar à carne e me aproximar de Deus. Se eu cumprir com essas resoluções, meu 2015 vai ser um sucesso! Não vou deixar de errar ou pecar. Vou falhar, desanimar e querer desistir. Mas preciso tomar uma decisão séria de me envolver com Deus e com os irmãos. Se eu permitir que a carne me domine, não terei chance de ter um ano feliz. As tentações virão, o pecado baterá à porta, as dificuldades e os turbilhões serão novos e diferentes, mas Deus estará à frente, cuidando de todos os detalhes.

Essa resolução é pequena, mas requer esforço. Vamos mudar nossa vida nesse ano? Vamos viver para Deus de uma vez por todas? Vamos deixar de lado nossas ideias e vontades e dedicar nosso coração para o Senhor? Entregue sua vida a Ele nesse 2015. Seja na necessidade ou na fartura, confie. Uma resolução basta.

  • Andressa Rosa

    Aleluia! Eu quero isso para a minha vida! 🙂

    • Leo Cechet

      Precisamos disso!

  • Jairo Arruda

    Isso ai Léo!
    2014 para mim foi de muitas mudanças, mas as metas que meu “eu” havia definido eu acabei falhando. Somente Deus surpreende e vai além das nossas meras promessas pequenas, faz o que a gente não imagina. Aprendi que planejar é bom mas não posso acabar caindo no erro de limitar Deus.
    Por isso entreguei tudo a Ele, sei que eu não conseguirei cumprir muita coisa e não enxergo como os olhos do Pai.

    • Leo Cechet

      Isso aí Jairo! Temos que deixar Deus agir, e colocar menos nossa mão nisso. É como um pai que está fazendo um brinquedinho novo pro filho. Queremos ajudar, palpitar, mas o pai é quem sabe construir aquilo.