Tenho 30 anos e ainda estou solteira!

Postado por em jun 2, 2014 em Blog | Sem Comentários

Tenho 30 anos e ainda estou solteira!

Dâe galera, se nos dois últimos capítulos eu não tinha conhecimentos, eis um assunto que eu vivo, mas para ser bem honesta nunca me preocupou estar solteira. Esse é o assunto que Elizabeth George trata no quinto capítulo do livro Preocupações. Eu convivo com “gurias” convertidas e não convertidas, e realmente ver o tempo passar estando solteira assusta grande parte das jovens. Espero que esse capítulo ajude a acalmar o coração de todos os solteiros e dê um gás para a obra de Deus.

“Se dermos uma olhada em 1 Coríntios 7, veremos que o apóstolo Paulo estava escrevendo uma carta para a igreja de Corinto, a qual ele mesmo tinha plantado anos antes, durante a sua segunda viagem missionária (Atos 18.1-18). Dos capítulos 1 a 6 ele menciona vários problemas pelos quais a igreja estava passando. Ele, então, foi respondendo por escrito, de forma bem prática, a algumas perguntas feitas a ele pelas pessoas daquela igreja. A primeira delas era sobre casamento. É bem verdade que Paulo escreveu as cartas para a igreja em Corinto há quase dois mil anos, mas ele também escreveu para os solteiros do dia de hoje. Em sua carta ele compartilhou alguns princípios fundamentais para quem é casado e para quem é solteiro. Veja agora, por meio de Paulo, a sabedoria de Deus.

Celibato e casamento são dons de Deus: Muitos adultos não casados sentem grande pressão por serem solteiros e um enorme desejo de casar. Eles acham que suas vidas não serão completas se não se casarem. No entanto, a Bíblia diz algo bem diferente. Paulo, que acredita-se ter permanecido solteiro, escreveu: Contudo, quereria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um deste modo, e outro daquele (1Co 7.7). Os solteiros precisam entender que não há diferença moral entre ser casado ou solteiro. As duas formas são dignas e importantes vias para realização dos propósitos de Deus (1Co 7.1-9).

Celibato é um chamado de Deus: Somente ande cada um como o Senhor lhe repartiu, cada um como Deus o chamou (1Co 7.17). Muitos dos novos crentes, em Corinto, estavam infelizes. Alguns queriam mudar de estado civil. Outros, eram escravos e queriam ser livres (v. 7-24). Havia também aqueles que queriam usar sua liberdade em Cristo, como desculpa para pecar. Paulo dá a eles a resposta de Deus. Ele diz que uma das grandes vantagens do celibato é a possibilidade de colocar maior foco em Cristo e em sua obra. Paulo dá, também, o recado de Deus aos descontentes. Ele diz que os cristãos devem aceitar de bom grado, e alegremente, a situação em que Deus os colocou. Se estiverem casados, devem permanecer casados. Se estiverem solteiros, devem aceitar sua situação, até que – e se – Deus mostrar de forma irrefutável que devem se casar.

Celibato oferece mais liberdade para servir a Deus: Uma das maiores vantagens do solteiro é a possibilidade de colocar maior foco em Cristo e em sua obra. Uma mulher solteira não tem de cuidar de marido e nem de filhos. Portanto, ela pode servir a Deus e ao povo de Deus, de todo o coração! Pode ir constantemente à igreja e servir às pessoas de sua comunidade local, de uma infinidade de formas. No entanto, a mulher casada precisa concentrar seu tempo e prioridade, energia e atenção em seu marido e filhos, o que limita seu atendimento a pessoas que não façam parte de seu círculo familiar. Sim, ela serve à igreja e participa dela, mas de forma limitada.

“A mulher não casada e a virgem cuidam das coisas do Senhor para serem santas, tanto no corpo como no espírito; a casada porém, cuida das coisas do marido, em como há de agradar ao marido.” (1 Coríntios 7.34)

Comece apenas ficando disponível. Oportunidades para servir aparecerão surpreendentemente, cada dia, bem à sua porta!

  • Aceite o fato de estar solteira;
  • Assuma seu papel;
  • Mantenha-se pura;
  • Encoraje e incentive as solteiras.”

Assim como Paulo foi um homem solteiro, também existem bons exemplos de mulheres solteiras na Bíblia. Deixo algumas de sugestão como leitura: Míriam (Veja Êxodo 15:20-21, lembrada também em Miqueias 6.4); as quatro filhas de Felipe (Atos 21:9); Lídia (acredita-se que ela era solteira quando abriu o coração para ouvir Paulo – veja Atos 16:14).

Lembre-se:

“Todo o amanhã tem duas alças. Nós podemos segurá-lo pela alça da ansiedade, ou pela alça da fé.” Henry Ward Beecher


Essa série de posts é um resumo do livro Preocupação, de Elizabeth George, publicado pela editora Hagnos. Cada post resume um capítulo e você pode adquirir o livro para conferir os assuntos com maiores detalhes clicando na referência abaixo.

Referência: GEORGE, Elizabeth. Preocupação – um hábito que pode ser quebrado [tradução Iara Vasconcellos]. São Paulo: Hagnos, 2011.

Sobre Paloma Pena

Teimosa, intensa, super protetora, eterna criança, aprendiz de engraçada.