Repreender um irmão

Postado por em mar 3, 2014 em Blog | 11 Comentários

Repreender um irmão

Eis um assunto muito delicado e muito difícil, pelo menos para mim: repreender um irmão. Mas temos responsabilidades pela vida dos irmãos e não podemos deixar de adverti-los sobre atitudes erradas. Normalmente notamos a necessidade de repreender um conhecido ou um amigo-irmão, porém antes de apontar algo a ser mudado a alguém precisamos saber lidar nessas situações.

O conhecido: você percebe comportamentos estranhos naquele cara que você só cruza de “oi” e “tchau” na church, e agora, o que fazer? Primeiramente você não tem certeza de que está realmente acontecendo algo e não pode julgar, você não tem autoridade para afirmar que ele está agindo errado, isso faria você perder totalmente a credibilidade com a pessoa. Quando eu acho que está acontecendo algo, procuro me aproximar da pessoa criando uma comunhão e um relacionamento, para caso a pessoa esteja com problemas possa vir a confiar em mim e também a me ouvir. Não vejo outra saída se não essa para com irmãos distantes.

Amigo-irmão: repreender alguém que ainda não temos grande contato já é complicado, repreender um próximo deve ser a parte mais difícil, pois costumamos temer os homens e não confiar em Deus. Deus nos colocou na vida uns dos outros para nos ajudarmos a nos parecer mais com Cristo. Nesse exemplo conhecemos a pessoa e temos então liberdade para repreendê-la. Você sabe o melhor jeito para que seu amigo lhe entenda. Aqui você tem autoridade.

Você precisa ter autoridade. Autoridade não é autoritarismo, e também não quer dizer que você precise ser o todo correto, você precisa ter certeza do que está repreendendo.

Precisamos levar em conta alguns pontos:

  • Não julgar;
  • Repreender quando tem certeza das atitudes da pessoa;
  • Falar com amor e humildade;
  • Você não deve dizer o que pode ser feito, você tem que dizer o que está errado. (Caso seja solicitado ajuda, aí você pode opinar);

Não podemos ter medo do que o amigo vai sentir em relação a nós. Nosso dever é falar a verdade com amor, sem julgar.

Jesus disse que entre os nascidos de mulher não surgiu ninguém maior do que João Batista (Mateus 11:11). Um tempo depois João Batista ao repreender o Rei Herodes, pois não poderia ter se casado com a mulher de seu irmão, Herodias, foi preso e mais tarde decapitado. (veja Mateus 14:1-12)

Nosso dever como cristãos não é sermos coniventes com os pecados, precisamos estar sempre buscando nos corrigir e ajudando os irmãos em suas fraquezas. Não podemos simplesmente dizer pra nós mesmos que não concordamos com o amigo, mas não lhe dizer que é errado, o velho ditado popular “QUEM CALA CONSENTE” se faz valer para Deus quando sabemos que um amigo está errando. Seremos cobrados pela vida dos nossos irmãos.

A música diz que “não é lindo ver o amigo partir sem rumo” (Por Você – Cidadão Quem). Para mim faz muito sentido, não podemos permitir que nosso irmão ande sem um alvo ou se desvie dEle.

Que a gente possa viver como João Batista, lutando pelo certo e possamos crescer juntos.

Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro.” – Provérbios 27:17 (NVI)

Sobre Paloma Pena

Teimosa, intensa, super protetora, eterna criança, aprendiz de engraçada.