Repreender um irmão

Postado por em mar 3, 2014 em Blog | 11 Comentários

Repreender um irmão

Eis um assunto muito delicado e muito difícil, pelo menos para mim: repreender um irmão. Mas temos responsabilidades pela vida dos irmãos e não podemos deixar de adverti-los sobre atitudes erradas. Normalmente notamos a necessidade de repreender um conhecido ou um amigo-irmão, porém antes de apontar algo a ser mudado a alguém precisamos saber lidar nessas situações.

O conhecido: você percebe comportamentos estranhos naquele cara que você só cruza de “oi” e “tchau” na church, e agora, o que fazer? Primeiramente você não tem certeza de que está realmente acontecendo algo e não pode julgar, você não tem autoridade para afirmar que ele está agindo errado, isso faria você perder totalmente a credibilidade com a pessoa. Quando eu acho que está acontecendo algo, procuro me aproximar da pessoa criando uma comunhão e um relacionamento, para caso a pessoa esteja com problemas possa vir a confiar em mim e também a me ouvir. Não vejo outra saída se não essa para com irmãos distantes.

Amigo-irmão: repreender alguém que ainda não temos grande contato já é complicado, repreender um próximo deve ser a parte mais difícil, pois costumamos temer os homens e não confiar em Deus. Deus nos colocou na vida uns dos outros para nos ajudarmos a nos parecer mais com Cristo. Nesse exemplo conhecemos a pessoa e temos então liberdade para repreendê-la. Você sabe o melhor jeito para que seu amigo lhe entenda. Aqui você tem autoridade.

Você precisa ter autoridade. Autoridade não é autoritarismo, e também não quer dizer que você precise ser o todo correto, você precisa ter certeza do que está repreendendo.

Precisamos levar em conta alguns pontos:

  • Não julgar;
  • Repreender quando tem certeza das atitudes da pessoa;
  • Falar com amor e humildade;
  • Você não deve dizer o que pode ser feito, você tem que dizer o que está errado. (Caso seja solicitado ajuda, aí você pode opinar);

Não podemos ter medo do que o amigo vai sentir em relação a nós. Nosso dever é falar a verdade com amor, sem julgar.

Jesus disse que entre os nascidos de mulher não surgiu ninguém maior do que João Batista (Mateus 11:11). Um tempo depois João Batista ao repreender o Rei Herodes, pois não poderia ter se casado com a mulher de seu irmão, Herodias, foi preso e mais tarde decapitado. (veja Mateus 14:1-12)

Nosso dever como cristãos não é sermos coniventes com os pecados, precisamos estar sempre buscando nos corrigir e ajudando os irmãos em suas fraquezas. Não podemos simplesmente dizer pra nós mesmos que não concordamos com o amigo, mas não lhe dizer que é errado, o velho ditado popular “QUEM CALA CONSENTE” se faz valer para Deus quando sabemos que um amigo está errando. Seremos cobrados pela vida dos nossos irmãos.

A música diz que “não é lindo ver o amigo partir sem rumo” (Por Você – Cidadão Quem). Para mim faz muito sentido, não podemos permitir que nosso irmão ande sem um alvo ou se desvie dEle.

Que a gente possa viver como João Batista, lutando pelo certo e possamos crescer juntos.

Assim como o ferro afia o ferro, o homem afia o seu companheiro.” – Provérbios 27:17 (NVI)

Sobre Paloma Pena

Teimosa, intensa, super protetora, eterna criança, aprendiz de engraçada.

  • Mirella

    Ainda no assunto de ‘repreensão de irmãos’, quando alguém peca contra nós, também ensina a Bíblia como devemos nos portar!
    “Ora, se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; Mas, se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda a palavra seja confirmada. E, se não as escutar, dize-o à igreja; e, se também não escutar a igreja, considera-o como um gentio e publicano. Mateus 18:15-17”

    • Paloma Pena

      Exatamente Mirella, esses três passos de disciplina demonstram muito o amor e o cuidado que devemos ter com os irmãos, e muitas vezes esquecemos deles e acabamos agindo de maneira indiferente com as pessoas.

      • Não só esquecemos e agimos de maneira indiferente como também temos o hábito de pensar que se formos repreender, a pessoa não entenderá e nos olhará torto.

        • Paloma Pena

          Verdade Duda, temos medo a ação das pessoas em relação a nós, mas precisamos saber que temos que agradar e obedecer a Deus, se realmente Deus colocou aquilo pra que mostrássemos para a pessoa, temos que fazer, com todo o amor, sem se preocupar se a pessoa vai ficar chateada com a gente.

  • leocechet

    Muito bom o texto, Paloma.É bom lembrar desse assunto. Mas eu gostaria de enfatizar algo. Quando temos que repreender nosso irmão, é necessário MUITO, mas MUITO, e eu repito: MUITO cuidado. A gente é eternamente responsável por quem conquistamos e também por quem repreendemos. Se o fizermos de forma errada, seremos julgados por tal e o sangue daquela pessoa vai estar nas nossas mãos. Por isso, antes de repreender, ore muito. Peça sabedoria a Deus, e faça com muito amor. Palavras matam. Veja a diferença: “Você é pecador” vs. “Atire a primeira pedra quem nunca pecou”. A forma como Jesus repreendeu a prostituta foi em total amor. Ele mostrou a ela que os demais também eram pecadores iguais, e conseguiu trazer o pecado dela à tona. Por isso, muito cuidado. Em amor, sempre.

    • Extremamente relevante esse comentário.

      • leocechet

        Valeu, Duda.

    • Paloma Pena

      Tens toda ração Leo. Assim como podemos ganhar uma pessoa com palavras podemos perde-la. Em qualquer atitude nossa que faltar oração e amor certamente não estaremos agindo conforme a vontade de Deus e sim conforme a nossa.

  • Rafael Bottega

    Isso é uma dificuldade minha, não sou muito bom com repreensões. Além do mais eu fico pensando quanto desse erro, que meu amigo está fazendo, eu também faço ou faço pior.
    Algo que busco é ser cheio do pleno conhecimento de Cristo para poder limpar minha vida e ajudar as pessoas perto.

    Agora me diz, e quando quem faz algo “errado” é alguém que não é cristão, mas é uma pessoa próxima? Como vocês fazem?
    Eu normalmente tento mostrar na visão de Cristo, o que é o certo e esperar que a pessoa entenda.

    • (no segundo ponto) Acho importante, dar o toque e não forçar. Mas temos que ter uma certa intimidade com a pessoa. Repreender requer um certo nível de relacionamento, mesmo para com Cristãos. Dificilmente teremos autoridade ao repreender um irmão que só damos oi, quem dirá alguém que não é Cristão.

    • Paloma Pena

      Tô com o Duda, normalmente relutamos muito em repreender alguém que temos profunda intimidade e é cristão, agora repreender alguém que não é cristão? é muito complicado porque nós vivemos os ensinamentos de Cristo e se essa pessoa é próxima a nós e não aceitou Cristo como Senhor da vida dela, provavelmente é porque ela não quer nem saber se Deus se agrada ou não de suas atitudes.