Por que decepcionamos quem nos ama?

Postado por em ago 31, 2016 em Blog | Um Comentário

Por que decepcionamos quem nos ama?

E ai gurizada, beleza?

Passei muito tempo pensando nas coisas que eu iria escrever no meu próximo texto. Hoje, dia 26/08/2016, sexta-feira, mês de agosto, recebi folga do emprego e aproveitei esse dia quente para pensar nas coisas que estão acontecendo comigo.

Parei para pensar sobre meus defeitos, minhas qualidades, meus pontos fortes e fracos e onde eu precisava mudar. Entrei em uma viagem na minha cabeça que fazia muito tempo que não entrava e comecei a pensar em como as coisas mudam em questão de um curto tempo.

Esses dias estava eu na igreja, antes de começar a celebração, um amigo meu chegou do meu lado, me deu oi e começamos a conversar. Pedi pra ele se recordava da primeira vez em que fui na igreja e da nossa primeira conversa. Ele disse que não, eu contei pra ele como foi e nós dois demos risadas, porque naquela época eu tinha terminado meu relacionamento recentemente. Meu amigo me disse que falar sobre esses momentos é bom pra nós vermos a evolução que tivemos, e eu concordei com ele, mas quando cheguei em casa pensei sobre aquela conversa e fiquei meditando sobre isso a semana toda. Hoje eu me recordei daquele tempo e das coisas em que eu ainda não mudei.

Percebi que uma coisa em que ainda não mudei foi a maneira de tratar as pessoas e como me relacionar com elas. Meus relacionamentos têm sido muito parecidos com os de antigamente, e isso não é um ponto positivo pra mim, porque depois que a pessoa aceita Jesus, a maneira como ela se relaciona com as pessoas tem que ser diferente.

Eu vi que o defeito que mais prejudica nisso é o fato de colocar muita expectativa nas pessoas que eu amo. Eu estava com uma pessoa que amo muito e que quero mais do que nada o bem para ela, a gente tava conversando, brincando e dando muita risada e tava tudo indo perfeitamente certo, mas aconteceu uma coisa em que eu esperava que essa pessoa que estava comigo tomasse um tipo de atitude, e ela agiu de uma forma totalmente contrária, e aquilo, no momento, me fez muito mal. Fiquei muito chateado e, por alguns instantes, com raiva, mas não falei e não tomei atitude alguma, fiquei apenas observando o que estava acontecendo e pensando: não acredito que isso tá acontecendo.

Isso me fez ver como esperamos tanto das pessoas que nós amamos, e como elas nos fazem sofrer as vezes por tomarem decisões que não queremos. Não podemos fazer nada em relação a isso, pois Deus nos fez livres para escolher o que é melhor pra nós mesmos.

Eu particularmente espero muito das pessoas que eu amo, que elas tenham atitudes certas perante o que eu acho. Quero que elas vivam de maneira correta, que não pequem, que tenham princípios, e acabo me importando demais e sofrendo muito. Mas eu enxerguei que não posso viver a vida dos outros, nem a fé de ninguém, muito menos seu relacionamento com Deus, e entendi que certas coisas não são pra nós. O tempo e o Senhor irão lhe mostrar conforme as coisas andam. Se Deus, que fez tudo, permite que pessoas tomem decisões erradas, quem é o Roger para dizer como cada um deve viver? Isso não cabe a mim, mas sim a Deus.

Baseado nisso, pense como Deus se sente em relação a nós, e como nós decepcionamos Deus. Na verdade, você pode me dizer que Deus já sabe de todas as coisas erradas que vamos fazer e foi por isso que Ele mandou Jesus, mas quantas vezes, mesmo sabendo disso, Deus espera que nós tomemos outras atitudes? E nós tomamos a decisão errada. Como será que Ele se sente quando vê as pessoas que Ele criou pecando, vivendo de uma forma que Ele detesta?

Como Deus vê o Roger e as coisas que eu faço que não agradam Ele? Por que somos assim? Ou melhor, por que eu sou assim? Por que continuo fazendo alguma coisa, sabendo que é errado e ciente das consequências que aquilo vai me causar? Será que não perdemos o temor de Deus e tememos mais as pessoas? Por que escolhemos o errado?

É nisso que nós precisamos mudar, que EU preciso mudar. Deus não espera de mim aquilo que Ele sabe que eu não vou conseguir ser, mas Ele espera que aquilo que consigo fazer, eu faça por amor. Se eu, que não amo as pessoas que estão comigo a metade do que Deus me ama, já sofro e me sinto horrível quando elas me decepcionam, imaginem Deus, que nos ama infinitamente mais, como não deve se sentir. Essa era minha reflexão de hoje. 😉

Sobre Roger Eduardo dos Santos

Estudante do curso de Engenharia Mecânica, 19 anos, trabalha na empresa Todeschini. A um ano e meio teve a oportunidade de conhecer Jesus, desde então tenta seguir uma vida parecida com a que Ele teve, sempre focado nas coisas do reino de Deus. Espera através de seu testemunho poder apresentar Jesus para as outras pessoas!

  • Marlon Vieira

    Que demais ler isso e ver o quanto tu evoluiu, e o quanto tu tem refletido em seus relacionamento maninho. Que Deus nos dê sabedoria para entender e ter empatia com a vida do próximo. Boa reflexão!