Planos

Postado por em fev 17, 2016 em Blog | Sem Comentários

Planos

Olá pessoal, tudo certinho?

Sei que no último post mencionei que iria fazer uma série sobre músicas seculares, mas essa semana, conversando com uma amiga, recebi um texto dela muito relevante e muito verdadeiro, então gostaria de compartilhá-lo com vocês. Então aqui está.

“Estive em uma fase confusa, uma fase complicada, até difícil de explicar. Uma fase onde queria largar tudo. Largar sonhos, largar ideais, largar até mesmo minha fé. Que triste ter pensado nisso! Abandonar a Deus seria a pior coisa que eu faria. Aceitar a Cristo foi a melhor escolha da minha vida e seria idiotice largar alguém que sempre me ajudou, largar Aquele que morreu por mim e que hoje em dia ainda morreria por mim e por você.

Estava tudo dando errado ou quando dava certo, parecia que algo me perseguia dizendo que nem foi uma vitória, que foi só uma coincidência, que eu não era capaz daquilo.

Sabe, as vezes ficamos revoltados, é verdade. Ficamos indignados por Deus permitir que certas coisas aconteçam ou não aconteçam. Mas será que você mesmo não está gerando esses problemas com algumas atitudes? Pense nisso. Muitos querem escutar a vontade de Deus, mas não param para ouvi-lo.

Hoje vendo o filme “Tudo pela vitória”, me vi na pele de um jogador. O jogador havia rompido os ligamentos de um joelho , estava proibido de jogar. Sua lesão era muito recente e poderia agravar ou ele poderia voltar a sentir a mesma dor de quando rompeu. O jogador não escutou o médico, não estava disposto a entender o que ele tinha a explicar e voltou a jogar. Resultado? Nos primeiros minutos de jogo ele se machucou novamente. Será que nós agimos assim muitas vezes? Será que nós também deixamos de escutar o que Deus tem para nos dizer como fez o jogador? Será que evitamos escutar? Sim! Também somos assim. Você e eu. E aí nos perguntamos:

Por que comigo?

Por que de novo isso?

O que estou fazendo de errado?

Eu estou sofrendo Deus, onde o Senhor está?

Como disse antes, tive um tempo difícil, um tempo em que fiquei chateada com Deus por Ele permitir que algumas coisas estivessem acontecendo ou deixando de acontecer. O problema é que eu não estava ouvindo o que Ele tinha a me dizer, eu queria que as coisas acontecessem do meu jeito, no meu tempo, estava abandonando Ele e reclamando que pessoas me abandonaram. Até o momento em que, orando, eu percebi o propósito de Deus naquela situação. Percebi que estava reclamando de pessoas me abandonando assim como fiz com o próprio Deus. Por um tempo nem percebi. Deus já não era mais minha prioridade. Agora imagina se Deus resolvesse nos dar menos espaço na vida dEle também. Eu estava caminhando “sozinha”, mas apesar de tudo, Ele me carregou e carrega.

Decisões podem nos levar para longe de Deus, mas nunca de Seu alcance (2 Timóteo 2.13). Precisamos entregar nossos planos nas mãos dEle e aceitar os planos dEle na nossa vida. “Podemos fazer planos, mas temos que ter a consciência de que Deus pode mudar tudo a qualquer momento” – Ariel Zimermann Chato. Devemos realmente confiar, acreditar de que Ele agirá da melhor forma, tanto na minha vida como na sua.

Hoje vejo que toda essa barra que passei, foi para chegar mais perto de Deus. Ele me resgatou. Todas essas pisadas, essas caídas profundas, essas choradas doidas, tudo foi para estar mais perto de Deus e perceber que é Ele quem está no controle. Ele é o Dono do mundo e admito que é melhor seguir os planos de Deus e estar perto dEle do que seguir meus planos e me afastar do meu Criador.

Então irmão! Pegue sua cruz e siga a Cristo. Ninguém disse que seria fácil, mas aonde quer que fores, se buscares a presença de Deus, lá Ele estará. Lembrando que Ele só pode curar teu coração com todas as peças, por isso, se entregue por inteiro.

“Buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes de todo o vosso coração.” – Jeremias 29.13
(ACF)

Deus os abençoe e guarde o coração de cada um.

Abração de coala.”

                                                                                                                                                                         Julia Betina Oelke

Sobre Ariel Zimermann

Uma criança crescida, que acha motivo pra rir, até quando é pra chorar. Conheci a Cristo com meus 15 anos, sou Gaúcho, Estudante de Engenharia Elétrica, que encontra na música uma forma de mostrar a grandeza de um Deus infinito. Aquele que senta na rua e fica olhando as estrelas por horas, conversando com Deus, tomando café no meio da rua. Sou direto, até demais, pois sinto que as pessoas devem ouvir o que elas precisam ouvir, e não o que elas querem ouvir.