Pecado, pecadinho ou pecadão

Postado por em set 29, 2014 em Blog | 5 Comentários

Pecado, pecadinho ou pecadão

Fala gurizada!! Quero compartilhar com vocês algo que Deus vem tocando no meu coração a algum tempo e que eu percebo que, mesmo que tenhamos conhecimento disso, muitas vezes acabamos esquecendo e agindo de maneira contraria.

Pecado é completamente diferente de erro. Nossos erros são julgados pela sociedade e os nossos pecados acertados com Deus. Quando a gente fala para alguém que diante de Deus matar e mentir tem o mesmo peso, as pessoas ficam assustadas e até dizem “mas se eu matar eu vou preso”. Ser preso é a consequência, aqui na terra, de ter matado alguém, o sangue que Cristo derramou por esta morte é o mesmo que Ele derramou para sua mentira.

Muitas vezes a própria igreja fecha as portas para alguns pecados. Deixamos de falar do amor de Cristo para alguém porque este tem algum tipo de vício ou conduta que é repudiada dentro das igrejas, e aqui começa o nosso “poder” de julgar os pecadores.

Em Romanos 3:23 diz que “todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus” (NVI), logo abaixo somos questionados sobre nosso comportamento diante da salvação:

“Onde está, então, o motivo de vanglória? É excluído. Baseado em que princípio? No da obediência à lei? Não, mas no princípio da fé. Pois sustentamos que o homem é justificado pela fé, independente da obediência à lei.”  – Rm 3:27-28 (NVI)

“Quem pode discernir os próprios erros?” – Salmos 19:12a (NVI)

Em Coríntios 4, Paulo reafirma que não cabe a nós julgar ou justificar, mas sim que devemos ser fiéis:

“Portanto, que todos nos considerem como servos de Cristo e encarregados dos mistérios de Deus. O que se requer destes encarregados é que sejam fiéis. Pouco me importa ser julgado por vocês ou por qualquer tribunal humano; de fato, nem eu julgo a mim mesmo. Embora em nada minha consciência me acuse, nem por isso justifico a mim mesmo; o Senhor é quem me julga. Portanto, não julguem nada antes da hora devida; esperem até que o Senhor venha. Ele trará à luz o que está oculto nas trevas e manifestará as intenções dos corações. Nessa ocasião, cada um receberá de Deus a sua aprovação.” – 1 Coríntios 4:1-5 (NVI)

Não é porque teremos uma penalidade grande por nossos erros que Deus vai deixar de nos perdoar. Nossos erros são medidos e julgados pelas leis humanas e para Deus existem dois tipos de pessoas: as que se arrependem dos pecados e as que não se arrependem. Para Deus somos justificados mediante a fé que temos em Cristo como nosso Salvador. Não existe pecado grande ou pequeno, a diferença está na consequência de cada ato.

Espero que juntos possamos ser usados para esta grande obra.

“Levem os fardos pesados uns dos outros e, assim, cumpram a lei de Cristo.” – Gálatas 6:2 (NVI)

“Pensem nisto, pois: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado.” – Tiago 4:17 (NVI)

Dica de leitura: Romanos 6

Sobre Paloma Pena

Teimosa, intensa, super protetora, eterna criança, aprendiz de engraçada.

  • Jean Correa

    Que coisa incrível. Tenho pensado há algum tempo nisso de que pecado e erro são coisas diferentes. Essa ideia fica rondando na minha cabeça, pedindo pra ser desenvolvida, mas eu nunca dou uma chance a ela. Aí visito o PADD e encontro um texto falando a mesma coisa. É ótimo quando acontece essa empatia de ideias. Excelente texto!

    • Paloma Pena

      Obrigada pela visita Jean Correa. É ótimo mesmo quando aquilo que tem estado no nosso coração bate com a ideia de outras pessoas!!

  • Leo Cechet

    Muito bom esse texto! Bem esclarecedor!