O que os outros vão pensar?

Postado por em jul 22, 2014 em Blog | 6 Comentários

O que os outros vão pensar?

Neste capítulo do livro “Preocupação – Um hábito que pode ser quebrado”, a autora diz que “ninguém está imune à tentação de comprometer suas crenças e princípios para obter aprovação”.

Quantas vezes você se pega mentindo, escondendo ou mascarando o que crê para agradar as pessoas? Nossos relacionamentos, tanto pessoais como profissionais, nos levam a igualar nossos pensamentos ao meio em que estamos, talvez por medo de rejeição.

Na Bíblia temos vários exemplos de pessoas que passaram por esses tipos de medo.

Abraão, para salvar a própria vida e de sua esposa mentiu (veja Gênesis 12). Mais tarde seu filho Isaque agiu da mesma maneira (Gênesis 26).
O rei Saul não esperou por Samuel para oferecer holocaustos a Deus. (veja 1 Samuel 13)
Em Mateus 27, vemos Pilatos temendo a multidão e os dirigentes judeus e entregando Jesus a eles.
Já Pedro, com medo da multidão negou conhecer Jesus três vezes. (Lucas 22)

Essas pessoas temeram mais o homem do que a Deus, priorizando o mundo e não o reino.

Em Gálatas 1:10, Paulo nos mostra onde estão suas forças e sua segurança:

“Por acaso eu procuro a aprovação das pessoas? Não! O que eu quero é a aprovação de Deus. Será que agora estou querendo agradar as pessoas? Se estivesse eu não seria servo de Cristo.” – NTLH

A exemplo de Paulo, temos Daniel e seus três amigos, Estevão, Pedro e João. Leia mais sobre esses homens e se encoraje a seguir o exemplo deles, não se importando com o que os homens iam pensar ou fazer a respeito dele, mas sim pensando no que Deus ia ou não se agradar.

“Não há limites no que Deus pode fazer em e por meio de você; inclusive dar-lhe forças para resistir à tentação de fazer concessões.”

Quando priorizarmos Deus, o medo sumirá de nossas vidas:

“No amor não há medo; pelo contrário o perfeito amor expulsa o medo, porque o medo supõe castigo. Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor.” – 1 João 4:18 (NVI)

Lembre-se:

“Todo o amanhã tem duas alças. Nós podemos segurá-lo pela alça da ansiedade, ou pela alça da fé.” Henry Ward Beecher.


Essa série de posts é um resumo do livro Preocupação, de Elizabeth George, publicado pela editora Hagnos. Cada post resume um capítulo e você pode adquirir o livro para conferir os assuntos com maiores detalhes clicando na referência abaixo.

Referência: GEORGE, Elizabeth. Preocupação – um hábito que pode ser quebrado [tradução Iara Vasconcellos]. São Paulo: Hagnos, 2011.

Sobre Paloma Pena

Teimosa, intensa, super protetora, eterna criança, aprendiz de engraçada.

  • Juliver Boch

    Excelente…

    • Paloma Pena

      Brigada Juliiii

  • Jairo Arruda

    Perfeito! Curti a questão de que fizemos sempre algo que ainda não aprendemos ou libertamos talvez por medo de rejeição. Ótima colocação “Aquele que tem medo não está aperfeiçoado no amor.” – ótimo post, marcar todo mundo!

    • Paloma Pena

      Jairinho… vamos nos livrar dos medos malditos de viver na libeeerdade que Cristo nos presenteou

  • Legal Paloma. É de fato, um questionamento que todos se fazem, mas creio que ninguém escapa da pedra em direção à vidraça. Nessa temática, me percebo com a falha grave em sempre querer estar bem com todos. Algo impossível. Sempre bons posts em sua coluna aqui no site. Continue.

    • Paloma Pena

      Obrigada Denys, é sempre bom receber um feedback!!
      Não queremos desagradar ou decepcionar as pessoas que amamos e acabamos tapando a verdade, me cuido muito nesse ponto também.
      Continue você nos visitando também hehehe

      Fica com Deus.