Nada eu sou!

Postado por em jun 24, 2015 em Blog | Sem Comentários

Nada eu sou!

Olá pessoas! Tudo na boa?

Hoje eu gostaria de compartilhar algo que tem acontecido na minha vida, um momento não muito agradável, mas que me fez ver um pouco mais do amor de Deus em sua plenitude.

Algumas semanas atrás ouvi duas pregações, que me deixaram sem chão. Sabe quando você acaba de ouvir um estudo e sente que tomou tanto soco na cara, quanto um lutador do UFC? Exatamente assim que eu me senti naqueles dias. Notei tantas coisas que deixava de lado, até mesmo esquecendo que Deus estava presente em tudo o que acontece no meu dia a dia.

Então fui pra casa meditar em tudo o que tinha sentido durante a pregação, e acabei refletindo nisso alguns dias; não que meditar sobre as decisões que tomamos ou as atitudes que temos seja algo errado, pelo contrário, isso deve acontecer diariamente, mas eu acabei fazendo isso da maneira errada.

Comecei a me odiar literalmente, odiar quem eu era, e me martirizar por isso. Acabei me isolando das pessoas, numa espécie de depressão. Esqueci que Jesus acabou com minha culpa no seu sacrifício na cruz. Fugia de conversas profundas, e minha maior fuga era ligar o computador e ficar jogando, usando todo o meu tempo para isso.

Cheguei ao ponto de discutir com Deus, porque queria que toda aquela raiva se acabasse, mas por outro lado, não queria dar o braço a torcer em meu jeito de viver.

Aquilo tinha que mudar, eu não aguentava mais!

Foi então que resolvi pedir ajuda, chamei meu discipulador e coloquei tudo pra fora, chorava que nem criança, aquele sentimento era só o resultado de uma máscara que criei e sustentei por anos. A máscara de um Super Cristão!

Recentemente li um livro que comentava sobre nossa insignificância perto da grandeza de Deus. Mas o que me fez entender aquele momento todo foi um trecho que dizia que somos insignificantes sim, pecadores, perversos e dignos de todo castigo decorrentes dos nossos pecados, mas que em Cristo nos tornamos filhos, temos um motivo pelo qual vivemos, somos salvos e que nossas dívidas são quitadas. Não porque somos merecedores, pois sabemos que não somos, mas sim pela majestade e pelo poder de Cristo.

Reconhecer nossa insignificância e que não somos nada sem Cristo glorifica a Deus, mas saber que por meio dEle, e só por meio dEle, somos chamados de filhos O glorifica ainda mais!

Que isso mude nossas vidas constantemente!

Abraço de Urso

Sobre Ariel Zimermann

Uma criança crescida, que acha motivo pra rir, até quando é pra chorar. Conheci a Cristo com meus 15 anos, sou Gaúcho, Estudante de Engenharia Elétrica, que encontra na música uma forma de mostrar a grandeza de um Deus infinito. Aquele que senta na rua e fica olhando as estrelas por horas, conversando com Deus, tomando café no meio da rua. Sou direto, até demais, pois sinto que as pessoas devem ouvir o que elas precisam ouvir, e não o que elas querem ouvir.