Expectador X ator

Postado por em fev 11, 2014 em Blog | 5 Comentários

Expectador X ator

Vivemos em um mundo onde cada dia somos influenciados por uma cultura distorcida da ilusão da “felicidade”, onde nós seres humanos vivemos como em um sistema, fazendo parte de um programa ilusório, uma Matrix de fantasia onde tudo é um nível muito elevado, a simplicidade não consegue mais ser percebida, somos movidos pelo desejo e por uma busca excessiva do espetáculo perfeito.

Nessa realidade percebemos dois tipos de pessoas:

1 aquelas que sobrevivem e;
2 aquelas que vivem.
 

 Para um melhor entendimento, personifico essas duas classes em duas pessoas: pessoa expectador e pessoa ator.

A pessoa expectador é aquela que, mesmo sem perceber, é movida por espetáculos, aquilo que vê e o que espera ter.

A pessoa ator é aquela que percebe que não vive uma fantasia, vive uma realidade, onde ela é o ator e compartilha o palco com outras pessoas que juntos realizam o espetáculo, que é viver.

Quantos de nós muitas vezes somos a “pessoa expectador” em nossos dias, vivemos na espera das nossas expectativas, e os nossos relacionamentos tornam-se escravos de nossas atitudes. Quantos pais e filhos, alunos e professores, namorados e namoradas, maridos e esposas e até mesmo entre uma simples amizade, vivem na busca de encontrar aquilo que criaram e projetaram em suas mentes. Muitas vezes esquecemos quem é verdadeiramente o nosso próximo, e colocamos no peso das nossas expectativas e na responsabilidade de produzir aquilo que esperamos. Ficamos sentados na platéia como arrogantes e egoístas querendo saciar-se com um espetáculo. A cada dia esquecemos que não vivemos para dar espetáculos, não existe uma platéia, mas sim, apenas existem atores que interpretam o seu papel com sua personalidade, sua originalidade, sinceridade no jeito de ser para o bom andamento da obra que não é provocar um espetáculo para um platéia mas que é, juntos compartilhar o mesmo palco, cada um encontrar-se e viver o verdadeiro amor, a liberdade, a realidade que é fugir das expectativas e valorizar a simplicidade.

A pessoa expectador é incompleta. Vive numa busca incessante por satisfação, insatisfeita consigo mesma, pois não consegue ser aquilo que espera ser, insatisfeita com o seu próximo por não cumprir as expectativas que sonhava ter. Pessoas expectadores não conseguem dividir o palco, elas ainda vivem na insegurança e na falta da confiança de si e no seu próximo que assumirá a próxima fala.

Será que ela vai chamar mais atenção que eu? Será que ela vai tornar essa peça valiosa?

Sendo assim sua preocupação em querer demonstrar um espetáculo e não viver o espetáculo, esquece até mesmo o momento certo de sua atuação e seu personagem a cada dia torna-se um personagem insatisfeito.

A pessoa ator é aquela que vive aquilo que nasceu para viver, livre, sem a preocupação de que seu papel seja o melhor, não buscando irrealidades em: ser o filho mais obediente, a cobrança de ser o melhor pai, o namorado príncipe, o marido perfeito ou o amigo que todos querem ter, não. Esse é o sonho de quem vive na expectativa, ainda está na fantasia do ser. Ser uma pessoa ator é valorizar e cultivar aqueles que ama, regando com amor.

Precisamos entender que não existiu melhor “pessoa ator” como Jesus. Ele escolheu descer sobre a terra para participar e nos ensinar sobre o palco da vida e sobre a alegria, que não está em buscar a nossa felicidade e suprir as nossas expectativas mas sim em compartilhar momentos juntos e fazer o nosso próximo feliz.

O expectador espera, o ator age.
O expectador é egoísta, o ator é humilde.
O expectador exige, o ator liberta.
O expectador busca, o ator entrega.
O expectador sonha, o ator realiza.
O expectador se decepciona, o ator se encanta.
 

Portanto:

Não crie expectativas.
Ame na sua totalidade.
Deus não age na sua expectativa, Ele agirá na sua ação.

 

Lembre-se:

1º – Deus
2º – o Próximo
3º – Você

Não inverta o mandamento de Deus, criando expectativas, amando você na espera do próximo e por último lembrar de Deus. (Marcos 12:30,31)

E nunca esqueça de viver a suprema excelência do amor que Paulo declarou em 1 Coríntios 13:4.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” – 1 Co 13:4-7 (ACF)

.

Sobre Jairo Arruda

Designer, sonhador, louco por Cristo e aquele que diz: “gelatina é tudo de bom!"

  • Pingback: Pelo Amor de Deus » Não crie expectativas()

  • Edson Romanatto

    Muito bom Jairo parabéns realmente me fez refletir sobre algumas coisas. Obrigado.

    • Jairo Arruda

      😉 Isso ai Edson! Refletir sempre é preciso e que Deus nos conceda a sua graça para que sempre conseguimos colocar essas reflexões em prática, nossos frutos e ações. Abração o/

  • Eriky Ferreira

    Benção *-*

    • Jairo Arruda

      Obrigado pelo feedback Eriky!
      E que o #PADD seja um canal de edificação para a sua vida!
      Abração 😉