Cristãos Geração Y

Postado por em fev 3, 2014 em Blog | 2 Comentários

Geração Y

Eu, assim como grande parte de vocês, faço parte da geração Y, geração formada por jovens nascidos entre 1970 e a metade da década de 1990, conhecida também por geração da Internet. A maioria de nós vive com a agenda lotada de reuniões, eventos e trabalhos, dividindo as horas do dia entre trabalho, faculdade e algum projeto paralelo a isso.

Alexandre Prates define essa geração em três “Is”:

Impaciência: ter o pensamento de que ‘se não é útil agora não é importante’, prejudica em todas as áreas da nossa vida, pensar apenas em curto prazo nos fecha muitas oportunidades, sejam elas profissionais ou pessoais. Nessa característica dos jovens entra a questão de esperar em Deus e saber que lá na frente tudo será recompensado. Um exemplo é que temos muita dificuldade em esperar a hora certa de começar um relacionamento, pois é muito mais fácil sair para festas e satisfazer os desejos hoje do que ter uma resposta de Deus, e essas atitudes nos levam ao segundo “I”, a inconsistência.
Inconsistência: segundo o dicionário é a falta de consistência, de lógica, de firmeza, inconsistência das ideias. Seguindo o exemplo do item anterior qual a lógica de querermos um relacionamento saudável se o buscamos nos lugares errados, pelo menos pra mim não faz sentido começar um relacionamento com um menino que eu não conheço e que não tem os princípios de Cristo pra sua vida.
Iniciativa: tá aí um ponto positivo da nossa geração, obviamente como todas as características não está presente em todas as pessoas, mas podemos observar grupos de jovens com iniciativa fazendo grandes eventos, jovens criando ministérios que tocam centenas de outros jovens, que utilizam todos os meios disponíveis para atravessar o país levando seus princípios, ensinando aquilo que vivem.

Eu era uma típica jovem da geração Y, não me questionava sobre o que me empurravam como padrão de boa vida, só queria saber do que era pra hoje, vivia correndo atrás do relógio, saía de um lugar já atrasada para estar em outro, entregava os trabalhos estourando o prazo de entrega, entre um intervalo e outro achava tempo pra beber algo com um amigo, passava pra dar um oi pra alguém que não via há tempos, e assim, com as coisas que estavam atrasadas, ia preenchendo as poucas horas que tinha livre. No meu inconsistente entendimento não seria possível me comprometer com mais nada, já que não tinha nenhum tempo livre.

Conheci a Cristo e então comecei a me envolver em alguns ministérios da igreja e passei a doar mais tempo para as pessoas e não é que eu dou conta!?! Além de ser uma questão de prioridades tenho certeza que Deus vem me ajudando a organizar o tempo que tenho para cada coisa, as vezes eu sinto que tem alguém precisando conversar mas os meus horários estão bem apertados, mas de alguma forma eu consigo me organizar e realizar todos os meus deveres e ainda tirar um tempo para a pessoa.

Greg Jao, do instituto Barna Group, sobre os cristãos dessa geração: “Pelos padrões de uma geração anterior, eles parecem discretos, um pouco desengatados ou desinteressados. Mas quando você realmente vê o seu comportamento, você começa a ver que a geração do milênio é altamente comprometida com sua fé”.

Precisamos parar de viver buscando coisas e começar a olhar para os nossos relacionamentos, com Deus e com nossos irmãos. Desconecte-se. Não é porque somos a geração da Internet que precisamos fazer tudo online, é muito mais proveitoso um café para uma troca de ideias do que uma troca de e-mails. Converse com as pessoas, tenha senso crítico, organize-se, planeje, doe seu tempo para as pessoas, desconecte-se 20 minutos do seu smartphone e viva para o próximo, viva o amor de Cristo, comprometa-se com sua fé e seus ministérios, estabeleça objetivos e metas e não desvie o olhar do alvo, siga os ensinamentos de Salomão em Provérbios 4:25-27 “Olhe sempre para a frente, mantenha o olhar fixo no que está adiante de você. Veja bem por onde anda, e os seus passos serão seguros. Não se desvie nem para a direita nem para a esquerda; afaste os seus pés da maldade.” (NVI)

Aproveite e ouça o Podcast sobre a importância do planejamento: http://www.peloamordedeus.org.br/padd016-a-importancia-do-planejamento/

Sobre Paloma Pena

Teimosa, intensa, super protetora, eterna criança, aprendiz de engraçada.

  • Gostei do texto, mas não quero admitir que sou da geração Y. Eu planejo ficar no meu emprego o resto da vida! Mas o resto mostra que sou dessa geração. Ah, mas não quero ser. Quero ser X. Porque é a geração “X Men”. Eu gosto de X Men.
    Tá, parei.

    • Paloma Pena

      X – Duda, a maioria de nós não se orgulha de fazer parte dessa geração, mas em vários aspectos ser dessa geração nos ajuda e nos faz maiores. heheh