Crise dos dois anos

Postado por em out 19, 2015 em Blog | Um Comentário

Crise dos dois anos

Você conhece a Cristo, toma a decisão de viver com Ele e para Ele, participa de inúmeros encontros, acampamentos, cursos, palestras, shows, muda sua rotina, corta algumas companhias, corrige alguns pontos do seu caráter, reconhece erros, conhece muitas pessoas, cria vários princípios, leva a palavra de Deus para outras pessoas, e agora? Nada de extraordinário parece ter acontecido, passaram-se 5, 6, 10 meses, 1, 2 ou 5 anos depois dessa adaptação a nova vida e nada grande aconteceu até agora. Você esperava que sua vida estivesse totalmente diferente, não sei de que maneira, mas você esperava estar em outro lugar, com toda a certeza.

Para mim essa “crise” chegou mais ou menos dois anos depois que eu decidi viver com Cristo. No início foi uma loucura, eram muitas mudanças, muitos acontecimentos, muita novidade. O tempo foi passando e eu fui “arrumando” os estragos que eu tinha feito até então, tudo era fácil de perceber, pois eram coisas grandes a serem feitas, então chegou em um ponto onde parecia que tinha acabado as mudanças, as novidades e os acontecimentos.

Mas na verdade, ali se iniciava minha verdadeira caminhada para Cristo, até então eu só estava consertando tudo que eu tinha vivido e não queria mais viver, a partir daquele ponto estava começando a perceber minhas maiores falhas e meus pecados mais profundos, onde Deus realmente queria me propor mudanças grandes.

O que eu tenho percebido e talvez por isso me senti motivada a escrever, é que muitas pessoas quando chegam neste ponto da caminhada, onde a vida cristã parece ter perdido a graça, não conseguem sair dessa “fase de transição”. A fase de transição dos eventos para o comprometimento com Cristo. E sem a compreensão da importância do comprometimento as pessoas acabam abandonando a caminhada com Cristo.

Um amigo diz que ninguém consegue sustentar uma máscara por mais de dois anos, será então que quando conhecemos a Cristo muitas vezes apenas colocamos uma máscara para viver com Ele, em vez de transformarmos nosso caráter?

A vida com Cristo não é uma vida de eventos e intensidade, mas sim de constância e comprometimento. Que possamos juntos vencer a nossa inconstância com Cristo, afinal Ele veio, morreu por nós e nos deu a chance de viver com Ele a eternidade. Não permita que a falta de emoção termine com esse relacionamento lindo que Ele criou com você.

Cada pessoa leva um tempo específico para cada coisa que vive, não seria diferente no relacionamento com Deus, então você pode passar, ou passou por suas crises com um tempo bem diferente. Se você já passou por isso, você pode ajudar seus amigos a não passarem ou a saírem. Se você não passou, se foque na Palavra para não passar. Se você está passando, lembre-se que Ele quer um relacionamento profundo e constante, não necessariamente emotivo e conta comigo pra sair dessa.

Não existem eventos, pessoas, bens ou cargos que merecem ser mais valorizados que Cristo, seu Amor e sua Cruz.

E, “não fale que o encontra nas suas ondas de fé e não na palavra”…

Sobre Paloma Pena

Teimosa, intensa, super protetora, eterna criança, aprendiz de engraçada.

  • Sergio Luiz Viegas Nunes

    Excelente texto, Paloma!