Confiar implica coragem

Postado por em jul 7, 2014 em Blog | Sem Comentários

Confiar implica coragem

O capítulo 8 do livro “Preocupação – Um hábito que pode ser quebrado”, de Elizabeth George é intitulado como “Não quero ir”, que fala sobre fé e confiança em Cristo.

“Qualquer que seja a circunstância que nos preocupe, seja ela real ou potencial, na maioria das vezes podemos fazer muito pouco, ou quase nada, a respeito. Tenho certeza de que você também tem sua própria lista de preocupações relativas ao lugar onde mora e a seus arredores. E tanto você quanto eu poderíamos, sem dúvida alguma, aumentar diariamente nossas listas.”

Onde está a sua fé?

“Certo dia Jesus disse aos seus discípulos: “Vamos para o outro lado do lago”. Eles entraram num barco e partiram. Enquanto navegavam, ele adormeceu. Abateu-se sobre o lago um forte vendaval, de modo que o barco estava sendo inundado, e eles corriam grande perigo. Os discípulos foram acordá-lo, clamando: “Mestre, Mestre, vamos morrer!” Ele se levantou e repreendeu o vento e a violência das águas; tudo se acalmou e ficou tranqüilo. “Onde está a sua fé? “, perguntou ele aos seus discípulos. Amedrontados e admirados, eles perguntaram uns aos outros: “Quem é este que até aos ventos e às águas dá ordens, e eles lhe obedecem?”.” Lucas 8:22-25 (NVI)

Fé, ou falta de fé? Esse foi o ponto que Jesus bateu na conversa com os discípulos. Atormentação é diferente de preocupação. Para a escritora Elizabeth George, a preocupação nos impulsiona à oração, ação e preparação, enquanto a atormentação nos deixa paralisados. Foi isso que aconteceu com os discípulos, eles poderiam ter tirado a água de dentro do barco, afinal eram pescadores e conheciam o mar. Porém ficaram apavorados e ansiosos e chamaram a ajuda de Jesus. A essência da preocupação e do medo dos discípulos, é a mesma que a sua, e é a mesma que a minha e é encontrada pela pergunta “Onde está a sua fé?”.

Esta pergunta não se refere a fé como crença nas verdades doutrinárias envolvidas no cristianismo, mas sim como confiança. A preocupação é a falta de confiança, ou de fé. Preocupados dizemos “Meus problemas são muito grandes, até mesmo pra Deus”, confiantes dizemos “Tudo posso naquele que me fortalece.” (Fp 4:13 NVI)

Confiar implica coragem.
Confiar manifesta segurança.
Confiar demonstra crença.
Confiar molda a paciência.
Confiar significa obediência.

“A confiança é corajosa e permanece firme até que chegue a libertação, ou que a solução seja encontrada.”

Desenvolva sua confiança em Cristo, construindo uma relação estreita com Ele, lendo Sua palavra e pedindo orientação em orações.

“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.” 2 Timóteo 1:7 (NVI)

Lembre-se:

“Todo o amanhã tem duas alças. Nós podemos segurá-lo pela alça da ansiedade, ou pela alça da fé.” Henry Ward Beecher


Essa série de posts é um resumo do livro Preocupação, de Elizabeth George, publicado pela editora Hagnos. Cada post resume um capítulo e você pode adquirir o livro para conferir os assuntos com maiores detalhes clicando na referência abaixo.

Referência: GEORGE, Elizabeth. Preocupação – um hábito que pode ser quebrado [tradução Iara Vasconcellos]. São Paulo: Hagnos, 2011.

Sobre Paloma Pena

Teimosa, intensa, super protetora, eterna criança, aprendiz de engraçada.