Amar é respeitar as diferenças

Postado por em out 17, 2016 em Blog | Um Comentário

Amar é respeitar as diferenças

Olá Pessoal!

Na minha universidade (UERGS), é comum os professores fazerem um círculo na sala de aula para debater com os acadêmicos sobre questões como a política e a religião, além de seus impactos na educação e na escola. E todos sabem que esses temas geram muita polêmica, por isso rendem bons debates.

Esses dias, em outra turma, houve um desentendimento entre uma professora e alguns alunos cristãos, pois estes estavam criticando uma religião africana, tema de um trabalho que estava sendo apresentado.

Com isso, comecei a pensar: “Será que essa atitude está correta?” Não, não está! Mesmo que eu não concorde com alguma coisa, isso não me concede o direito de criticá-la. É por causa de atitudes como essa que os cristãos são vistos, hoje em dia, como pessoas que não aceitam as diferenças, que querem mudar tudo, e com esse “mudar”, não estou me referindo a influenciar a mudança e fazer a diferença, mas sim de “apontar o dedo na cara das pessoas”, dizendo que estão erradas e que, se não mudarem, irão para o inferno.

Eu sei que parece um exagero, mas existem muitas pessoas assim. É claro que existem muitas coisas que acontecem nos dias de hoje que a Bíblia condena, mas se realmente queremos trazer as pessoas para Jesus, precisamos convencê-las a mudar e não obrigá-las.

E como eu faço isso? A reposta é AMAR.

Se eu realmente quero ser conhecido como cristão, se eu quero me parecer com Jesus e falar sobre Ele para as pessoas, eu preciso seguir exatamente os passos dEle, e obedecer o que Ele disse:

“Ame os outros como você ama a você mesmo” – Mateus 22:39 (NTLH)

Pois é esse amor que fará com que eu comece a ter vontade de ver essas pessoas salvas, no caminho do Senhor. Mas há um problema aqui. Se eu quero transmitir o amor de Jesus para elas, como é que eu posso criticá-las? Como vou querer respeito se eu mesmo não consigo respeitá-las?

Eu tenho amigos de outras religiões, assim como meus colegas, e nem por isso eu fico tentando fazê-las aceitar minha crença pela força, pelo contrário, eu falo sobre o que acredito, mas também ouço o que elas têm a dizer, e assim, gera-se uma troca de informações. Mesmo que eu não acredite ou não concorde com algumas questões, eu respeito, pois sei que Deus age da sua maneira, conforme a sua vontade na vida de cada pessoa, e também sei que Ele sabe o tempo certo para que todas as coisas venham acontecer.

Inclusive com minha família. Meu pai, minha mãe e minha irmã estão no caminho do Senhor, mas meus tios, meus avós e outros parentes não estão. Nem por isso eu preciso forçá-los a aceitar alguma coisa, ou me afastar deles, mas deixo Jesus agir por meio das minhas ações, demonstrando que sirvo a Deus.

Ninguém é obrigado a aceitar alguma coisa. Somos livres, Deus nos deu o livre arbítrio. Porém, se realmente queremos buscar almas para a casa de Deus, precisamos conquistá-las com respeito e com amor, assim como uma luz brilhando na escuridão, para que elas também possam ser iluminadas pela luz de Jesus Cristo e venham ter o desejo de conhecê-lo por causa do nosso bom testemunho.

Pense nisso: quem ama é paciente e bondoso. Quem ama não é ciumento, nem orgulhoso, nem vaidoso. Quem ama não é grosseiro nem egoísta; não fica irritado, nem guarda mágoas. (1 Coríntios 13:4-5). Deixe que o amor de Jesus possa agir em sua vida e conquistar o coração de outras pessoas!

Fiquem com a paz e o amor de Jesus!

Sobre Maírton Ferreira

Maírton é uma pessoa alegre, que está sempre sorrindo e procurando ver o lado bom das coisas. Gosta de rir, conversar e estar perto das pessoas que ama. Adora estudar e aprender coisas novas. Não recusa um chimarrão, nem um bom livro. Gosta de desenhar, cantar e escrever nas horas vagas. Enfim, é uma pessoa simples que procura levar uma vida longa e feliz, até Jesus voltar.

  • Edson Romanatto

    Parabéns! Muito bom seu texto.
    Obrigado por ele^.^