A missão

Postado por em dez 11, 2014 em Blog | Sem Comentários

A missão

“Por isso o Senhor mesmo lhes dará um sinal: a virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e o chamará Emanuel.” – Isaías 7:14 (NVI)

“‘A virgem ficará grávida e dará à luz um filho, e lhe chamarão Emanuel’ que significa ‘Deus conosco’.” – Mateus 1:23 (NVI)

“Mas tu, Belém-Efrata, embora sejas pequena entre os clãs de Judá, de ti virá para mim aquele que será o governante sobre Israel. Suas origens estão no passado distante, em tempos antigos. ” – Miquéias 5:2 (NVI)

O anúncio. Um futuro anunciado, previsto. Uma missão, um enredo. Um libertador do pecado que tanto prejudicava a humanidade. Um só Israel, um só povo. Eis a missão do Cristo.

“Se pela transgressão de um só a morte reinou por meio dele, muito mais aqueles que recebem de Deus a imensa provisão da graça e a dádiva da justiça reinarão em vida por meio de um único homem, Jesus Cristo.” – Romanos 5:17 (NVI)

O Messias que havia de vir possuía uma clara missão: libertar o mundo das garras do pecado. O ungido deverá ser o sangue derramado pela humanidade. Todo aquele que nEle crer não perecerá, mas herdará a vida eterna (Jo 3.16). Aquele que há de nascer, no Natal, deverá cumprir uma série de profecias e terá Seu ministério cheio de milagres e ações sobrenaturais.

Deus estará diante dEle e Lhe dará o Seu Espírito Santo, assim como foi com os profetas. O Espírito de Deus estará sobre Ele, e O ungirá para pregar as boas novas aos pobres. Ele proclamará liberdade aos presos e recuperação da vista aos cegos, para libertar os oprimidos e proclamar o ano da graça do Senhor (Is 61.1-2 adaptado).

O Ungido é Libertador. Ele virá como um cordeiro santo e imaculado, perfeito sacrifício pelos pecados do povo. Nascerá um bebê em Belém, em duas semanas. Na próxima, entenderemos a preparação do caminho. Determinada voz clamará no deserto, mas ainda não será redentora. Até lá!