A corda bamba da hipocrisia

Postado por em set 28, 2016 em Blog | Sem Comentários

A corda bamba da hipocrisia

Ola pessoas lindas, quanto tempo né? Olha, confesso que tenho sentido falta de escrever e falar o que Deus tem falado ao meu coração. Talvez isso se deve ao fato de não querer saber o que Deus queria me falar, o que é algo bem ruim. Por isso o título do texto.

Sem dúvida a palavra hipocrisia define o que tenho vivido nos últimos meses. Por muitas noites aquelas frases de impacto que eu repetidas vezes falei aos outros martelavam nos meus ouvidos, em uma espécie de grito que eu insistia em abafar com as almofadas de um par de fones de ouvido.

Por que corda bamba, Ariel? Esse final de semana fui com uns amigos em uma praça aqui na minha cidade e fomos fazer slackline (andar sobre aquela fita, amarrada de uma arvore até a outra). Comecei a olhar e identificar que minha vida estava sendo igual aos movimentos que eu fazia sobre a fita. Cada passo era firmado em minhas próprias pernas, cada passo as pernas tremiam e balançavam, e ao invés de olhar para a chegada, eu olhava pra baixo e tinha medo, que por sua vez me fazia pular lá de cima! Mas isso não era o bastante, não era só abandonar o barco, tinha que fingir que nada aconteceu, que estava tudo bem. Um sorriso hipócrita surgia e se espalhava de maneira sutil e imperceptível aos olhos humanos.

“Fariseu cego! Limpe primeiro o interior do copo e do prato, para que o exterior também fique limpo.
‘Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês são como sepulcros caiados: bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos e de todo tipo de imundície.
Assim são vocês: por fora parecem justos ao povo, mas por dentro estão cheios de hipocrisia e maldade.” – Mateus 23:26-28 (NVI)

Aqui Jesus estava repreendendo os fariseus da época, mas será que Ele não está ao mesmo tempo repreendendo o fariseu aqui? Tento corrigir todos ao meu redor, mas o coração que deveria ser mudado primeiro, esse continua intacto. Se eu tivesse concorrendo ao Oscar, o Di Caprio iria continuar sem aquele troféu na sua estante da sala.

Cansei dessa farsa toda, de viver um falso cristianismo, que por fora parece impecável, mas na essência, está definhando aos poucos. Cansei de ser esse fariseu que fala e julga tudo que os outros devem ou não fazer, e faz tudo que dá na telha. Cansei de ser esse fariseu que carece de amor, e que a cada dia mais se alimenta de rancor e ódio. Cansei de estar cego e colocar uma venda em pessoas que anseiam em ver a luz do evangelho. Cansei de ser um poeta hipócrita, que se afoga em suas próprias lágrimas. Por fim, cansei de ser sal sem gosto, afinal só serve pra ser pisado pelas pessoas devido as suas próprias atitudes.

Que Deus quebre e refaça continuamente esse coração que se esconde por detrás de um amontoado de palavras vagas!

Abraço de Urso

Sobre Ariel Zimermann

Uma criança crescida, que acha motivo pra rir, até quando é pra chorar. Conheci a Cristo com meus 15 anos, sou Gaúcho, Estudante de Engenharia Elétrica, que encontra na música uma forma de mostrar a grandeza de um Deus infinito. Aquele que senta na rua e fica olhando as estrelas por horas, conversando com Deus, tomando café no meio da rua. Sou direto, até demais, pois sinto que as pessoas devem ouvir o que elas precisam ouvir, e não o que elas querem ouvir.